Com a clínica de recuperação em SP todos têm salvação

Desde que o mundo é mundo as pessoas sofrem. Às vezes caladas, às vezes não. Desde que o mundo é mundo todos possuem necessidades emocionais que mal conseguem ser preenchidas.

As primeiras experiências de vida moldam o desenvolvimento emocional de uma pessoa. Mesmo que se tenha uma infância incrível, uma pessoa pode descobrir que tem necessidades emocionais ao longo da vida.

Mesmo assim, alguns indivíduos não gostam de mostrar fragilidade, nem reconhecer suas carências e acabam preenchendo vazios com bebidas e drogas. Mas, não é aí que a vida acaba. É preciso entender que não cabe há a ninguém julgar a vida de alguém. Mas sim, compreender que todos possuem vazios, cada um tem sua forma de lidar e de sentir.

Estar viciado em drogas não significa estar morto. Dentro desse corpo que as pessoas ignoram está alguém que precisa de ajuda e que precisa se levantar de novo. Porque a vida vale a pena, e não há nada mais bonito que querer viver.

Hoje, existem casas de recuperação que acreditam na salvação de pessoas esquecidas pela sociedade. Acreditam que uma pessoa tão única e especial não deve morrer por conta das drogas.

Mas, não basta só força de vontade, infelizmente não é tão fácil assim. Existem tratamentos específicos para cada tipo de vicio.

As fases iniciais são as mais difíceis, as drogas são substâncias químicas que dão prazer, para um viciado é muito difícil ficar sem consumi-las por muito tempo.

Chamamos de abstinência, o período que o dependente para de consumir as drogas. Dentro da abstinência, sintomas como ansiedade, confusão mental, agitação e náuseas são facilmente identificados.

Por isso, nada de julgamentos. Basta saber que um dependente em uma casa de recuperação só quer tentar de novo e ter uma vida de novo. É preciso saber que uma vida vale muito mais que qualquer ouro na Terra.

Regiões de atendimento Instituto Vitta

Artigos feitos pela Instituto Vitta