Dicas e Novidades

Drogas Psicoativas entenda sobre elas

Drogas Psicoativas
Neste artigo, pretendo educar e orientar sobre os principais tipos de drogas, seus efeitos e os tratamentos indicados para a dependência química.

Existem vários tipos diferentes de drogas psicoativas e quando usá-las Se a pessoa já é refém do seu uso, podem surgir várias consequências tanto para a vida quanto para a saúde do dependente.

Drogas são substâncias que alteram a qualidade de vida da pessoa, muitas vezes em estágio avançado. Portanto, a dependência química precisa ser tratada em clínica de reabilitação para que a pessoa receba o tratamento correto para sua recuperação total.

O que são drogas psicoativas?
Drogas psicoativas são substâncias químicas que podem alterar a função do SNC (sistema nervoso central), fazendo com que algumas funções do corpo sejam alteradas.

É classificado de acordo com os efeitos que exercem sobre o corpo, incluindo os chamados sedativos, estimulantes e alucinógenos. Dependendo do tipo de droga, eles podem alterar o humor, a cognição, a percepção e o comportamento.

Se a dependência química já estiver presente pelo consumo excessivo de uma determinada substância, a não utilização pode ter efeitos indesejáveis.

Deve-se lembrar que as drogas psicoativas não são apenas drogas ilegais como a cocaína ou a maconha, mas também as legais, como o álcool, e podem causar uma série de problemas de saúde.

Como é o uso de drogas psicotrópicas

O uso de drogas ocorre de diferentes maneiras e por diferentes motivos. As drogas muitas vezes podem fornecer alívio e suporte emocional de que a pessoa depende para escapar de sua própria realidade.

Pessoas de qualquer idade, sexo ou classe social podem começar a usar drogas, talvez para experimentar ou simplesmente sob a influência de amigos. Os medicamentos podem ser usados ​​de diferentes maneiras, como inalados (cheirados), cheirados (fumados), injetados ou ingeridos.

Quais são os três grupos de drogas psicoativas?
Os medicamentos são classificados de acordo com seus efeitos sobre o sistema nervoso central (SNC), independentemente de serem legais ou ilegais. Os três grupos são chamados de drogas estimulantes, depressoras e alucinógenas.

Estimulantes
Como o termo sugere, essas substâncias estimulam ou aceleram as funções cerebrais, o que torna a pessoa mais ativa. Os estimulantes, também conhecidos como psicolépticos, têm a função de acelerar a atividade do sistema nervoso central (SNC).

Eles são muito consumidos por pessoas que desejam aumentar seu estado de alerta e atingir um estado de euforia que diminui o apetite e o sono. No início, eles criam esses sentimentos de disposição, mas depois do efeito a pessoa se sente cansada e desconfortável devido à alta sobrecarga do organismo.

Alguns exemplos de estimulantes são: cocaína, crack, anfetamina e merla.

Depressores
Drogas depressoras são aquelas que diminuem a atividade do cérebro e desaceleram o corpo. Isso torna a pessoa mais lenta e indiferente e mostra um completo desinteresse pelas coisas.

Além disso, eles deixam a pessoa com um baixo nível de foco e atenção. Este grupo inclui algumas drogas muito utilizadas pela população, como álcool, benzodiazepínicos, inalantes, ópio, morfina e heroína.

Alucinógeno – Esses tipos de drogas, também conhecidas como disruptivas, alteram o funcionamento normal do cérebro e causam distúrbios cognitivos, alucinações, delírios, ou seja, alteram as funções sensoriais reduzindo a fadiga, porém com o tempo leva a distúrbios no espaço e efeitos do tempo, se passarem, a pessoa torna-se mais propensa à paranóia e à depressão, por exemplo. Alguns exemplos são: maconha, LSD, ecstasy e haxixe.

Como você se torna dependente de drogas psicoativas?
A relação que uma pessoa pode ter com o medicamento depende do contexto em que é utilizado, podendo não representar muitos riscos para a saúde, mas também pode ser grave.

Antes de discutir o vício, é importante descrever aqui o que acontece antes do processo de vício. Primeiro, a pessoa pode usar ou mesmo experimentar a droga sob a influência de amigos, mas ainda assim não apresenta nenhum risco.

Este uso pode levar ao abuso de substâncias que então começa na pessoa a criar um hábito, consumindo-o aumentando o risco de efeitos adversos à saúde.

Esta situação de abuso de substâncias pode se transformar em vício, ou seja, a pessoa fica refém dos efeitos das substâncias e não consegue parar de usá-la. O que acontece é que as drogas acionam o sistema de recompensa do cérebro e com o tempo a pessoa não consegue parar de usar eles. A dependência química é uma doença crônica que ocorre de forma gradual, e isso gera várias consequências para a vida e a saúde da pessoa que podem ser fatais se não forem tratadas a tempo.

Na dependência química, a pessoa desenvolve a partir de K onsum excessivo de certos tipos de substâncias uma tolerância que surge aí você acaba ingerindo quantidades cada vez maiores para sentir os mesmos efeitos de antes.

Para se ter uma ideia, quando a pessoa parar de tomar o medicamento, ela começará a apresentar sintomas incômodos que só vão parar à medida que você o toma.

Essa doença acaba alterando sua qualidade de vida geral, pois a pessoa, ela vive da droga, em busca de mais, a fim de satisfazer sua obsessão e anseio por mais.

Deve ser lembrado que cada organismo é diferente e as consequências para a saúde física e mental podem ser diferentes. O tempo de consumo, frequência e tipo de drogas também influenciam o curso do vício.

Quais são os efeitos das drogas psicoativas no corpo?
As pessoas procuram as drogas pelos seus efeitos prazerosos como bem-estar, relaxamento ou euforia, mas são temporárias e o que vem a seguir são consequências desagradáveis ​​para o organismo.
O efeito depende do tipo de medicamento, quando é tomado, da quantidade e da frequência. Como o vício em produtos químicos é uma doença complexa, seus efeitos no corpo humano são múltiplos.

Os danos à saúde de uma pessoa podem variar de leves a graves, pois um vício torna a pessoa mais propensa a doenças físicas e mentais, que podem ou não ser irreversíveis.

Alguns dos efeitos no corpo humano são: cardiovasculares, respiratórios, pulmonares, distúrbios de comportamento, depressão, ansiedade, esquizofrenia, entre outros.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é botao3.png
Previous Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *